Ajudante de pedreiro é morto com 50 facadas

O ajudante de pedreiro, Mauricio Rodrigues da Cruz de 30 anos foi assassinado por volta das 4h de sábado com 50 facadas e seus assassinos 5, deixaram a faca enfiada em seu pescoço.

A irmã da vítima, a dona de casa Ana Virginia afirmou que Mauricio Rodrigues era dependente químico há muitos anos, mas não se envolvia com crimes e homicídios, apenas uma vez chegou a ser preso por causa de briga.

Segundo ela na madrugada Mauricio Rodrigues saiu de casa, apesar da oposição de sua mãe Ozita Rodrigues da Cruz, no bairro Água Mineral na Zona Norte de Teresina onde residia.

Ana Virginia disse que os responsáveis pelos crimes podem ter sido, Valdir, Pitoco, Novinho e Charles conhecidos na Água Mineral como a família dos pelados.

“Foram eles que mataram, porque não está nem com um mês que o Pitoco furou meu irmão no fígado, furou dois pulmões dele. Meu irmão foi levado em estado grava para o HUT (Hospital de Urgência de Teresina), mas sobreviveu, eles tinham jurado meu irmão de morte dizendo que na Água Mineral ele não iria morar mais. Eles cumpriram o que prometeram, meu irmão não vai morar mais com a gente, mas como quase todos os criminosos foram identificados, queremos justiça”, declarou Ana Virginia.

Segundo os vizinhos da família de Mauricio Rodrigues, seus assassinos já são acusados de outros homicídios na região, mas nunca foram presos e o que reina na Água Mineral é a impunidade.

Mauricio Rodrigues trabalhava na beneficiadora de leite Delta e agora trabalhava como ajudante de pedreiro e a anos tinha dependência química. Seus assassinos procuraram a mãe e a irmã da vítima quando ele estava internado no HUT para reforçar a ameaça de morte. O corpo de Mauricio Rodrigues ficou estendido na Rua Motorista Genésio de Carvalho e as 50 facadas foram distribuídas principalmente no pescoço e coração. “Foram facadas nas costas, coração e por todo o corpo, mataram meu filho como muita perversidade”, falou o pai da vitima, Lourenço Ferreira da Cruz de 64 anos.

MEIO NORTE

Curta também no Facebook a página do GI Portal, siga-nos no Twitter e envie informações à redação do portal por WhatsApp pelo telefone (98) 9214-2386 ou por email: redacao@gazetadailha.com.br

Deixe seu comentário

Clique Aqui


*